domingo, 12 de julho de 2015

Capítulo 07 - Quase uma mocinha.

Os dias passavam e Willow Greek se desenvolvia.
Nossa vida também estava progredindo. Vovó acertou em cheio quando decidiu abrir uma Confeitaria. Também pudera, seu talento culinário era indiscutível!



Com os negócios indo tão bem, ela pode fazer uma reforma geral em nossa casa. Papai não gostou muito, dizia que não pegava bem um policial morar em uma casa tão rosa. Eu adorei, ficou fofa, não acham?



O Papi também tinha sido promovido, mas coitado, seu trabalho era tenso. 



Ele só relaxava quando estava na companhia da “talzinha”, sua nova namorada.



Era incrível como ele ficava com cara de bobo na presença da “talzinha”. Claro que eles muitas vezes me incluíam em seus encontros, precisavam me agradar, e agradar muiiiito. Eu não ia aceitar assim tão facilmente uma mulher para ocupar o lugar de minha mãe. 



Não que eu quisesse interferir nas escolhas do Papi, mas a “talzinha” era muito confiada. Onde já se viu usar meu computador para ver vídeos pornográficos? Coisa feia,viu!? Não gostei nada de seu atrevimento. 



Apesar de tudo, com vovó trabalhando como uma condenada e o papi ocupado amando, eu pude sentir o doce sabor da liberdade. 



Vovó não aprovava muito a minha amizade com Alexandre. Ela sempre dizia:
- Tome cuidado com esse garoto, a mãe dele não é flor que se cheire!
E eu com isso? Quem ia se atrever a fazer algo com a filha de um policial?



Eu, Olivia e Alexandre éramos inseparáveis. Brincávamos, passeávamos pela cidade, íamos ao cinema. 



Comíamos borcarias na lanchonete e nos divertíamos muito.



As vezes ficávamos até o anoitecer perambulando pela cidade. Nesses dias, eu levava uma bela bronca, mas nada assim tão traumatizante que me impedisse de repetir o feito. 



Domingo era o dia da Família, então os passeios eram na companhia do papai e da vovó. Quase sempre íamos ao clube.



Eu amava a piscina, mas aqueles insetos.... eu odiava! Eles queriam me devorar! Um domingo sai de lá toda marcada e tive que ir ao hospital. 



No hospital conheci uma médica muito gentil, carinhosa e educada.... Como ela era linda!!! E tinha o meu nome, acreditam? Doutora Meg. Quando eu crescer quero ser como ela, linda, gentil, inteligente, maravilhosa!



Mas, essa Meguinha aqui, para ser inteligente e maravilhosa como a Doutora Meg, terá que estudar muito. E isso, eu fazia todos os dias. 



Vovó dizia que eu já era quase uma mocinha...será? 




5 comentários:

  1. Gente que capitulo fofo!!!!!
    Meg se achando por ser filha de um policial, huahuahua

    ResponderExcluir
  2. Olá! Adorei a história! Vc vai continuar? Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Erika! Fico feliz que esteja gostando. =)
      Eu pretendo continuar, só ando meio desanimada pela falta de interações das crianças do sims 4. No sims 3 elas são mais divertidas, mais molecas...há tão pouco para se fazer no sims 4 :/

      Excluir